Google+ Followers

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

SAÚDE MENTAL: COMO VAI A SUA?




Organização Mundial de Saúde (OMS) tem uma definição simples porém verdadeira do termo Saúde: um completo estado de bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças ou demais enfermidadesA maior parte das pessoas, quando ouvem falar em “Saúde Mental” pensam em “Doença Mental”. Mas, a saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais.

Pessoas mentalmente saudáveis compreendem que ninguém é perfeito, que todos possuem limites e que não se pode ser tudo para todos. Elas vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva e frustração. São capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida. A Saúde Mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências da vida e ao modo como harmoniza seus desejos, capacidades, ambições, idéias e emoções.

MAIS INFORMAÇÃO, MENOS  PRECONCEITO

Até recentemente, a ideia dominante era a de que o termo Saúde Mental se referia apenas ao oposto de Doença (ou doente) Mental. Desta forma, quem buscava os serviços de saúde mental, automaticamente recebia o rótulo e o estigma de doente ou “louco”. Ora, eu posso fazer uma bateria de exames para averiguar se meu coração está Ok, sem precisar ter um diagnóstico de doença. Se os resultados não apontarem nada, é sinal que ultimamente tenho cuidado bem da minha “bomba de sangue” e basta então seguir outras orientações que meu cardiologista possa me dar para que tudo continue indo às mil maravilhas. E isso vale para qualquer outra especialidade da área da saúde, exceto para a Mental. E qual o motivo? Preconceito. Esta é a primeira barreira a ser exterminada. Se estou passando por problemas ou situações as quais não estou conseguindo administrar sozinho, por que não procurar ajuda? Ou será que deveria “ir levando” o sofrimento até que algo mais grave se instaure? 

CAMPANHA JANEIRO BRANCO  

Em outubro de 2013, inspirado pela Campanha Outubro Rosa daquele ano, psicólogos e psicólogas de Uberlândia (MG) tiveram uma ideia: ¨ virada de ano é um período em que as pessoas entram em um movimento espontâneo de avaliação das suas próprias vidas e, janeiro, o primeiro mês do ano, é um mês terapêutico por natureza - vamos, então, aproveitá-lo e instigar as pessoas a pensarem sobre Saúde Mental, sentidos de vida, propósitos existenciais, qualidade de relacionamentos, equilíbrio emocional e se são, ou não, verdadeiramente felizes¨.

A ideia era aproveitar a posição estratégica, assim como o perfil introspectivo do mês de Janeiro, e chamar a atenção das pessoas para essas questões de ordem psicológica-existencial, incentivando-as a tomarem o início do ano como um ponto de partida privilegiado para pensarem sobre as suas condições psicológicas e investirem em mais Saúde Mental em suas vidas ao longo de todo o tempo.
Assim nasceu a Campanha Janeiro Branco – uma campanha totalmente dedicada à conscientização e à prevenção em relação à Saúde Mental, uma campanha concebida por psicólogos(as) e realizada por psicólogos(as) e estudantes em parceria com todos os demais profissionais do universo da Saúde.
A campanha de 2017 tem por tema Quem Cuida da Mente, Cuida da Vida

A IMPORTÂNCIA DO JANEIRO BRANCO

Em uma época em que as taxas de suicídio, depressão e ansiedade têm crescido de forma exponencial em todo o mundo - segundo dados dos Ministérios da Saúde de todos os países do planeta e da Organização Mundial de Saúde -, a Campanha Janeiro Branco justifica-se como uma importante ação preventiva em relação a essas graves questões e, fundamentalmente, como uma necessária campanha voltada à promoção de mais Saúde Mental nas vidas das pessoas e à democratização, em meio à humanidade, dos conhecimentos relacionados a esse objetivo.

OS 5 PRINCIPAIS OBJETIVOS DA CAMPANHA

1- Fazer do mês de Janeiro o marco temporal estratégico para que todas as pessoas do mundo reflitam, debatam e planejem ações em prol da Saúde Mental e da Felicidade em suas vidas ao longo de todo o ano;
2- Chamar a atenção de todo mundo para o tema da Saúde Mental, nas vidas das pessoas; 
3- Aproveitar o início de todo o ano para incentivar a pensarem a respeito das suas vidas, e dos seus relacionamentos e do que andam fazendo para serem verdadeiramente felizes; 
4- Chamar a atenção para pensarem a respeito do que precisam mudar em suas vidas para serem, realmente felizes; 
5- Mostrar às pessoas que sempre é possível o fechamento e a abertura de novos ciclos em busca da felicidade em suas vidas - afinal, ano novo, vida nova e mente nova!

COMO JANEIRO BRANCO PODE AJUDAR AS PESSOAS?

1- Incentivando-as a pensar: o ano mudou - vamos mudar de vida também?
2- Convidando-as a entender: assim como os anos, a vida é feita de ciclos - devemos concluir aqueles que não nos fazem bem e iniciar os que nos farão felizes!
3- Fazendo-as perceber: a virada de ano é um momento simbólico que a humanidade criou para pensar sobre si mesma - essa é a boa hora para aproveitarmos o exemplo e fazermos o mesmo em relação a nossas próprias vidas!
4- Encorajando-as a responder: janeiro abre as portas de um novo ano para todos - será mesmo que precisamos repetir as escolhas ou condições do ano que passou e que nos impediram de ser, verdadeiramente, felizes?
5- Motivando-as a calcular: um novo ciclo de 12 meses está se abrindo a nossa frente - há tempo de sobra para qualquer um de nós fazer por onde ser feliz e ajudar aos outros nessa tarefa.


                                       SEM SAÚDE MENTAL, NÃO HÁ SAÚDE!



Fonte: janeirobranco.com.br
Psicoterapia Beneficia as Pessoas - psicologaneatauil.blogspot.com
contato: neatauil@gmail.com