Google+ Followers

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

CIRCUITO DO CIÚME

Por Néa Tauil


A insegurança emocional e o medo intenso da perda são os principais desencadeadores do ciúme dentro de uma relação. Quase sempre há prejuízos para quem sente, para quem é alvo e para o relacionamento, pois não há nada mais sufocante do que a insegurança de alguém que aposta no controle do outro, em vez de lidar com suas próprias questões.  

Desde a origem do ciúme até que se cumpre o temido, há um circuito pelo qual transitará a pessoa ciumenta, já que os seus  pensamentos irracionais se traduzem em comportamentos compulsivos, sustentados pela ilusão de que é possível controlar o que o parceiro/a faz ou sente.

Veja abaixo o circuito e entenda por que - discreto ou exagerado - o ciúme é sempre tirano e limitador:

1- Sentir a ameaça: A pessoa ciumenta sente que há um terceiro, que pode ser real ou imaginário, que vem roubar seu amor, seu trabalho, seu amigo/a ou o que quer que seja. E a pessoa vê esse terceiro como um ladrão.

2- Controlar: O ciumento começa a controlar, vigiar, revisar, seguir, para descobrir a prova que assegure que isso que ele pensava, que o terceiro vem roubar, é verdade. Se olhar não é suficiente, vai começar com um interrogatório. Por mais respostas que se dê ao ciumento, isso nunca será suficiente. Então, volta a perguntar, interpretando da sua maneira e insistindo para que contem tudo de novo.

3- Proibir: O ciumento vai começar a tentar evitar, por exemplo, que sua esposa se arrume, ponha perfume ou que se vista bem. A vítima do ciúme, a princípio, aceitará as sugestões por se sentir cuidada. Mas esse cuidado, depois, passará a ser proibição. Não coloque essa saia porque é muito curta. Não se pinte porque fica parecendo uma louca. Muitas pessoas falsamente acham que ser vítima de ciúme é ser amada.

4- Perdão: O ciumento pede perdão, chora, dá presentes, faz convites. Tudo volta à normalidade até que reaparece um terceiro, real ou imaginário, e começa outra vez com o círculo: ciúme, cenas, perdão, normalidade, ciúme...

5- Profecia autocumprida: Efetivamente, o medo de perder se cumpre. A pessoa abandona o ciumento. O medo sempre realiza o que é temido, porque o medo é fé no mau, e a fé funciona para o bem ou para o mal.






Fonte: Stamateas, Bernardo (2010). Emoções Tóxicas. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil.
Psicoterapia Beneficia as Pessoas! psicologaneatauil.blogspot.com
contato: neatauil@gmail.com